2.2.10

Ferme des Journalistes: vivendo apenas de redes sociais


É possível manter-se atualizado, tendo acesso apenas às redes sociais? O Twitter e o Facebook podem oferecer as mesmas informações que veículos de massa como o jornal, o rádio ou a televisão?

Essas são as perguntas que 5 jornalistas (quatro franceses e uma suiça) colocaram à prova em uma experiência que faz parte do projeto "Huis clos sur le Net".

Eles permanecerão essa semana (01-05/fevereiro) isolados em uma casa de campo na França, e prometem atualizar-se apenas com as notícias recebidas pelo Twitter e Facebook.

Toda a experiência será relatada no blog do projeto (http://huisclossurlenet.radiofrance.fr).

Particularmente acredito que as redes não substituem por completo os veículos de massa tradicionais. E sem dúvida, os 5 jornalistas pretendem provar isso. Por outro lado, já é evidente que uma boa parte das informações do nosso cotidiano serão distribuídas pelos próprios usuários. Quem já era usuário do Twitter na época da morte do Michael Jackson ou mais recentemente, do terremoto no Haiti, sabe do que estou falando.

Talvez esse grupo de jornalistas seja capaz de mostrar que as redes sociais são muito eficientes para transmitir, com grande velocidade, informações relevantes para a maioria dos participantes de determinada rede.

Há inclusive, quem diga que grande parte das notícias em breve circularão principalmente pelas redes sociais. É disso que se trata, por exemplo, o estudo "How Our News Sources Changed in the Last 200+ Years" que apresenta o gráfico utilizado no início deste post.

Marcadores: ,

25.1.10

Exposição X Geolocalização


Há cerca de 2 anos venho insistindo na ideia de que vivemos uma "era da exposição".

A sociedade aos poucos foi evidenciando seu lado narcisista e egocêntrico. O desejo de ser visto e reconhecido foi então, incorporado pelos modelos comerciais de comunicação.

Um dos marcos desse fato, aconteceu nos anos 90, com o surgimento dos programas para televisão rotulados como "reality show". Ali, pessoas comuns conquistavam a exposição pública tão desejada.

No meio digital, foram as redes sociais, que a partir de 2001, começaram a ganhar o gosto de pessoas espalhadas pelo mundo inteiro. Elas criavam seus "profiles" e tornavam públicas, dezenas de informações que até então, eram de cunho privado.

Mas não foi apenas o caráter narcísico e egocêntrico da sociedade que estimulou o crescimento das redes sociais no mundo. Foram importantes também o desenvolvimento das culturas da colaboração e da participação, que por sinal, ganham a cada década que passa, mais valor dentro da nossa sociedade.

O fato é que principalmente nos últimos dois anos, passamos a lidar com situações interessantes como a reorganização do limite entre público e privado. Claro, esse tema já é discutido há séculos, mas nos últimos dois anos é assunto do dia-a-dia da população.

Em 2001, vi amigos considerarem absurda a ideia de alguém criar um perfil no Orkut e tornar público suas preferências pessoais, como os restaurantes mais freqüentados ou mesmo seus filmes preferidos e time de futebol. Hoje, essas mesmas pessoas não só possuem essas informações publicadas no Orkut, como em outras 2 ou três redes sociais.

Aparentemente, 2010 será mais um ano marcante. Ao que tudo indica, veremos ao longo do ano a popularização de diversas ferramentas que fazem uso do recurso de geolocalização.

Desde 2007, já começaram a aparecer recursos que indicavam sua atual posição geográfica dentro da rede, mas na época era ainda muito "estranho" tornar pública tal informação. Alguns dos serviços de geolocalização criados já nem existem mais.

Por outro lado, desde então esse assunto foi colocado em discussão, enquanto desenvolvia-se novos aparelhos e serviços baseados na tecnologia do GPS.

Chegamos então em 2010, ano em que o GPS já é um recurso facilmente encontrado em celulares. Além disso, o meio digital também já oferece diversas possibilidades de aplicação dos dados de geolocalização.


O Google Latitude (http://www.google.com/latitude)é um desses serviços que rapidamente vem ganhando novos adeptdos. Aqueles que possuem celulares equipados por com GPS, podem ter sua posição geográfica atualizada constantemente no Google Maps.

Essa informação é acessível apenas para uma lista de contatos autorizada, que eventualmente pode estar na mesma região.

Outro serviço que cresce rapidamente é o Foursquare (http://foursquare.com). Trata-se de uma rede baseada em geolocalização, mas com foco em estabelecimentos públicos. A partir do celular você indica o local onde se encontra naquele momento (restautante, bar, hotel, etc) e pode acessar informações publicadas por outros usuários da rede que já passaram por lá, indicando sua opinião sobre o estabelecimento.

Sem dúvida há ainda muito o que se criar com essa ferramenta de geolocalização. Em paralelo, também há muito o que se discutir sobre os limites entre o público X privado e essa tal de "era da exposição".

Marcadores: ,

19.11.09

Afinal, e essa tal de "mídia social"?


Hoje um grupo de alunos pediu que eu respondesse algumas perguntas para uma pesquisa sobre a influência das redes sociais na área da comunicação. Resolvi publicar aqui o questionário e minhas respostas, pois o blog e-Code discute esse assunto constantemente, mas poucas vezes é didático como um "FAQ". Então lá vai:

Você participa de quais redes sociais?
Atualmente estou ativamente no Twitter, Facebook, Orkut, Linkedin, Flickr, Youtube e Blip.fm. Outras redes mantenho perfil mas visito com pouca frequência como Sonico, Last.fm, Issuu, Slideshare, Jaiku, Identifi.ca, etc.


Por que faz uso dessas redes?
Para compreender esses novos modelos e processos de comunicação e antecipar tendências no campo da publicidade e do marketing.


Você acredita que, no futuro, as mídias sociais ocuparão o espaço da televisão?
Não. A televisão é um veículo audiovisual de fácil recepção e que trabalha a partir de um modelo de comunicação passivo. É adequado para entreter a sociedade da metrópole e dificilmente o ambiente digital substituirá esse modelo.

O que vai acontecer é que o modelo televisivo não será transmitido mais por ondas analógicas, mas através da rede digital (a mesma da internet). Porém apesar de ser transmitida pela rede digital, a linguagem “televisiva” continuará sendo a mesma. Trata-se apenas de uma evolução tecnológica.


Por que as mídias sociais são tão importantes em um case como, por exemplo, “The Best Job in The World”?
Este é um caso em que as redes sociais foram aproveitadas para uma ação de comunicação publicitária. Por isso tais redes são consideradas como uma mídia. Por se tratar de um ambiente novo. Todas as ações publicitárias que ali circulam atualmente chamam mais atenção do que a mídia tradicional, e essa já é uma das razões para o sucesso da campanha.

Mas a razão principal é que as redes sociais atraem um perfil de público que caso seja o mesmo de determinada marca/produto, sem dúvida terá um índice de retorno e retenção maior do que uma mídia de massa.


Como as mídias sociais influenciarão no futuro as mídias tradicionais?
Não só as redes sociais, mas a própria cultura da internet - que propicia um usuário mais ativo e participativo - tem estimulado a produção de conteúdos interativos também em meios tradicionais como o rádio e a televisão. Consequência desta hipótese é o sucesso dos diversos programas de reality-show.

No campo do marketing e da publicidade, o uso das redes sociais em ações de comunicação será capaz de estimular a conversação sobre marcas e produtos nesses ambientes digitais. Aquela dica de um novo produto que antes era transmitida de um amigo pra outro, hoje começa a acontecer também através das redes sociais, ampliando e agilizando sua repercussão.


Como você explicaria o constante crescimento das classes C e D nas redes sociais?
Considero algo inevitável. O carro não era um veículo de locomoção acessível para todas as classes sociais quando ele surgiu. O avião, hoje tem uma penetração na classe C muito superior do que há 30 anos atrás.

No campo da comunicação não é diferente. Toda tecnologia de sucesso ganha adesão da sociedade conforme seu custo vai diminuindo.

Quando surgiu, a televisão era um aparelho restrito aos mais afortunados. Em poucas décadas a tecnologia barateou e hoje a televisão é um aparelho de consumo de todas as classes sociais.

Muito provavelmente algo semelhante deve acontecer com o meio digital nas próximas décadas.


Qual a sua opinião a respeito de marcas que fazem parcerias com blogueiros para divulgar conteúdo e informação como no caso em entre o apresentador Marcelo Tas e a Telefônica?
O caso do Marcelo Tas ganhou ainda mais repercussão por causa da imagem que ele construiu ao longo do tempo de alguém idôneo.

É preciso fazer várias considerações ao se analisar o envolvimento de uma pessoa com determinada marca.

É muito semelhante ao que acontece na televisão. Hoje vemos atores e atrizes como garotos propagandas de marcas e produtos, mesmo que eventualmente, eles não utilizem o produto no seu dia-a-dia. Ainda assim eles reafirmam os benefícios daquele produto e convidam o telespectador a experimentá-lo.

Por outro lado, ver um jornalista desempenhar o mesmo papel parece um tanto contraditório, por conta da isenção que sua profissão exige. Mas se bem adequado, acredito que é possível aproveitar a seriedade do jornalista para vender um produto, mesmo que seja o próprio jornal em que ele trabalha.

Pois bem, nas redes sociais as regras são semelhantes, com a diferença que não é preciso ser uma celebridade para participar das ações publicitárias em redes sociais.

Já escrevi um post em que comento inclusive, que atualmente todos nós, consumidores, somos potenciais “mídias” para as marcas que consumimos (veja aqui).


Qual a sua opinião sobre a influência das redes sociais na vida das pessoas? Ela é negativa ou positiva?
Acredito que toda nova tecnologia traz consigo seus pontos positivos e negativos. Vivemos uma era do excesso de informação. Nesse ambiente é impossível não sofrer também com o excesso de comunicação, excesso de trabalho e esgotamento psicológico.

Por outro lado, toda tecnologia da comunicação surge para ampliar a interação entre as pessoas de uma sociedade. Em especial o ambiente das redes sociais isso é visível e inegável. Hoje já existem milhares de pessoas trabalhando colaborativamente com outros profissionais espalhados ao redor do mundo.

Muitos estão se relacionando com pessoas que nunca viriam a conhecer sem o advento da internet.

Enfim, acredito que assim como o telefone e a televisão foram capazes de moldar uma sociedade; a internet e as redes sociais serão capazes de reestruturar essa sociedade.

Marcadores: ,

29.10.09

Novo Orkut: o Twitter finalmente encontrou um concorrente de peso? [updated]


Hoje foi iniciado oficialmente, a distribuição dos convites para acesso à nova interface do Orkut.
Não vou detalhar as mudanças, pois isso muita gente já fez (links no final do post), vou apenas levantar alguns pontos para reflexão:

- A área de atualização de fluxos (status) faz referência direta à interface do Facebook, que por sua vez, seguiu a tendência evidenciada pelo Twitter. Isso reforça minha teoria de que temos aqui, um novo modelo comunicacional, como alternativa ao e-mail, msn, etc.

- A nova interface do Orkut desprestigiou a área de comunidades e fóruns, o que me leva a concluir que esse é um espaço em decadência. Cada vez menos usuários deverão participar de espaços como esses, será?

- Numa rápida avaliação, acredito que o novo lay-out vai ajudar a diminuir a saída de usuários que o Orkut estava enfrentando desde o surgimento do Twitter e a renovação do Facebook.

- Sem dúvida, no Brasil o Orkut continua com uma base de usuários extremamente superior às demais redes sociais. Inclusive as classes sociais mais baixas, já utilizam o Orkut com certa frequência. O novo lay-out pode auxiliar o Orkut a sustentar esse perfil de usuário.

- Já os heavy-users de novas tecnologias de comunicação, que já haviam migrado para o Twitter e o Facebook, dificilmente serão conquistados pela nova interface, pois o Twitter por exemplo, continua a oferecer diferenciais como as dezenas de aplicativos e ferramentas desenvolvidas por terceiros.





[updated 04/11/09] Sorteio de convites:
Ontem foi liberado mais uma cota de convites para que mais usuários possam conhecer o novo lay-out do Orkut. Separei 3 convites para sortear para os leitores do blog.

Para participar, basta publicar no Twitter a frase abaixo:
------------
Quer conhecer o #novoORKUT ??? Concorra a um convite no blog e-Code: http://migre.me/aEHZ
------------

É importante que o link seja publicado da forma como indicado acima. É ele que vai garantir a sua inscrição no sorteio. Alguns minutos após a publicação do tweet, o seu nome já estará registrado na relação do Migre.me. Clique aqui para conferir.

Ainda hoje, no final da noite, realizarei o sorteio dos convites. Os ganhadores serão comunicados por direct message no Twitter.

Será utilizada a ferramenta Sorteie.me para selecionar aleatoriamente, um dos usuários que publicaram o link no Twitter.

[updated 04/11/09] Ganhadores!!!
O sorteio foi realizado nos últimos minutos do dia; e os usuários do Twitter que ganharam os convites foram: @melissinhavr, @Luis_Amalgama e @KatiaMeireles. Clique aqui para ver a página com o resultado.



QUEM TAMBÉM POSTOU SOBRE:
- Convite para o novo Orkut. A Google repete a estratégia inicial
- Google reformula Orkut e planeja levar rede social para outros países
- 'Novo Orkut' traz mudanças e retoma sistema de convites
- Google lança novo Orkut, que exige mais do navegador

Marcadores: ,

30.9.09

Dicas para as Eleições 2010 e a invasão das redes sociais


Falta exatamente um ano para as eleições de 2010. Outro dia lancei no Twitter: "tenho medo das próxima eleições". Depois do sucesso da campanha realizada pelo Obama nas redes sociais, e a "liberação" de uso da internet para a próxima eleição; acredito que será este o meio preferido pelos políticos para falar com seu eleitorado.

Acho isso muito bom. Será um grande exercício prático de "como usar as mídias sociais em campanhas políticas". Calcule quantas campanhas serão planejadas para a eleição de um novo presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais...

Sem dúvida, os profissionais que se destacaram nessa área da comunicação em mídias sociais nos últimos 2 anos serão disputados a tapa por todos esses políticos. Muita gente vai ganhar dinheiro. Sendo bem honesto, espero até que sobre algum pra mim.

Mas tenho certeza que durante esse trajeto, muitos cometerão graves erros. E quero já registrar aqui meu ponto de vista, um ano antes.

Como já dizia o teórico Marshall Mcluhan, no início, quem produz conteúdo para um novo meio acaba apenas adaptando modelos e fórmulas dos meios anteriores. Pois bem, houve uma época em que, no dia das eleições, era comum ver as ruas completamente inundadas por folhetinhos de candidatos (os famosos "santinhos").

Meu medo é o seguinte: ver os ambientes das redes sociais todos ocupados por milhares de mensagens ("santinhos virtuais"). A campanha política pode virar um grande spam. Imagine ver seu perfil do Orkut, do Facebook ou do Twitter completamente invadido por dezenas de candidatos tentando passar sua mensagem em 140 caracteres.

Fica o meu aviso: fazer campanha em mídias sociais não é o mesmo que fazer campanha nas mídias de massa. A grande sacada aqui não é abrir espaço para ser ouvido, mas o oposto: criar e estimular situações em que os próprios usuários falem do seu candidato.

Ganha mais valor, inclusive, ouvir a opinião de um outro eleitor do que a mensagem do próprio político. Mas não vale (muito cuidado com isso!), criar usuários falsos para falar bem do cadidato.

Nas redes sociais é preciso ser discreto e adequado. Ouvir mais e falar menos. É preciso dar o poder de voz ao eleitor. Fica a dica.


Credito: foto de Pedro de Moraes

Marcadores: ,

14.9.09

Além do Google: busca em redes sociais


Hoje já não basta consultar apenas o www.google.com para realizar uma pesquisa. Informações valiosas circulam pelas conversas realizadas no twitter, facebook, etc. É preciso considerar as redes sociais em suas pesquisas.

Deixo aqui algumas breves dicas:

- Flickr: uma consulta ao Flickr pode mudar a impressão inicial que você tinha de um determinado assunto. Além disso, nas buscas avançadas, é possível filtrar o resultado da pesquisa e selecionar apenas as imagens com permissão de uso livre (a partir da licença Creative Commons). Recomendo tambe'm instalar o plugin da Cooliris, que ajuda bastante a pesquisa com a interface 3D.

- Pesquisa por formato: muitas vezes o que você procura pode não estar publicado num site ou num blog, mas talvez dentro de uma apresentação, ou de um vídeo. Considere portanto a consulta também em serviços como o SlideShare, Issuu e claro, o YouTube ou o Google Vídeo.

- Mídias sociais: hoje é importante consultar as comunidades das principais redes como o Orkut e o Facebook. O Twitter oferece uma ferramenta própria de pesquisa. Também é bom conferir sites específicos de consulta à blogs como Blogblogs, Tecnorati ou o Google Blog Search.


- Integradores de redes: já aparecem na internet alguns serviços que provavelmente serão incorporados pelo google.com em breve: a consulta nas redes sociais. O Spezify reúne numa única tela, diversos quadros com o resultado de uma pesquisa realizada na web e também em redes como o twitter, digg, flickr, etc. Já o Scoopler fica restrito à consulta das redes sociais (Twitter, Flickr, Digg, Delicious, etc), mas sua vantagem é a atualização em realtime; funcionando como um verdadeiro livestreaming.

crédito: Spencer E Holtaway

Marcadores: , ,

Uma nova forma de assistir TV ou participar de um evento

A era das redes sociais modificaram o modo como as pessoas interagem em sociedade e na relação com os meios de comunicação.

Já fazem dois anos que venho acompanhando o crescimento de um novo hábito: a troca/diálogo entre os telespectadores de um programa de TV ou a plateia de um evento.

Vivemos inclusive um dilema de etiqueta social: em alguns eventos já é comum ver a plateia com o celular em mãos. Todos no Twitter, trocando mensagens entre si e com pessoas que estão fora do evento.

Muito bom notar que o público quer discutir os temas apresentados no evento, melhor ainda considerar que esse movimento auxilia o compartilhamento e propagação da informação; mas como fica o palestrante lá no palco, que ao olhar para a plateia, tem a impressão de que ninguém está prestando atenção?

Já na televisão não acontece esse problema. Ontem a MTV transmitiu ao vivo, para o mundo todo, o Video Music Awards 2009. O volume de pessoas que assistiam ao programa e interagiam no Twitter ao mesmo tempo era impressionante.

Mostra um interesse do próprio telespectador em conversar sobre o programa enquanto assiste.

Ou seja, provavelmente veremos cada vez mais, plataformas que integrem a TV com redes como o Facebook e o Twitter. Aliás o Facebook já tem casos de sucesso como a transmissão do funeral do Michael Jackson pela CNN, utilizando a plataforma do Facebook.

E você? Ainda assiste televisão sozinho?

crédito da foto: roscoe

Marcadores: , ,

3.8.09

Bate-papo com Mark Zuckerberg, fundador do Facebook


Eu e mais um pequeno grupo de autores de blogs, fomos convidados a participar de um bate-papo informal com Mark Zuckerberg, que faz uma visita ao Brasil.

Segue aqui um post com minhas impressões sobre o bate-papo. Tentarei abordar algumas das perguntas que foram encaminhadas pelo Twitter enquanto estávamos no bate-papo, mas não vou me preocupar em tocar em todos os assuntos que foram discutidos, afinal teremos também outros blogs comentando esse mesmo bate-papo. No final do post vou relacionar os links dos artigos escritos pelos blogueiros convidados.

Achei muito interessante a visão que Mark tem do Facebook. Na conversa, ele tentou enfatizar de várias maneiras, que sua rede não é apenas um serviço para conectar pessoas. Ele não vê interesse na simples conexão de pessoas. É necessário que ocorra a interação e o compartilhamento de informação para que a rede ganhe valor e ofereça algum benefício aos seus usuários.

Assim, dentro do Facebook, todas as iniciativas que surgem buscam atender à filosofia de promover o compartilhamento.

Outro fator importante é a preocupação em deixar na mão do usuário a decisão pelo o que fará parte do conteúdo do Facebook, e isso acontece de várias formas. Uma delas são os aplicativos do Facebook. Seja um game ou um serviço, qualquer aplicativo produzido por terceiros pode ser livremente incorporado ao banco de aplicações do Facebook, mas ele só ganhará usuários caso haja interesse espontâneo.

A construção de uma interface adaptada ao idioma do usuário também segue essa mesma lógica. Ao invés de construir uma interface própria em outro idioma, o Facebook optou por construir um aplicativo que permite ao próprio usuário construir o banco de tradução da interface. Ou seja, não foi imposto ao usuário quais seriam os idiomas que fariam parte da interface. É a iniciativa dos próprios usuários que faz surgir interfaces para cada idioma.


Um ponto que chamou a atenção é a aparente falta de estudo específico sobre o perfil dos usuários conforme sua região. Isso se dá justamente pela preocupação em não privilegiar nenhum grupo de usuários. Parece que não há, por exemplo, nenhum estudo sobre as diferenças do comportamento ou necessidades específicas do usuário brasileiro em relação ao resto do mundo. Mas isso não significa que sua participação não seja notada.

A equipe do Facebook notou, por exemplo, que as aplicações de interação sociais que estimulam a brincadeira atraem bastante os usuários brasileiros. Mark também comentou que o volume de usuários do Brasil dobrou nos últimos dois meses. Esse dado chamou tanta atenção que estimulou a visita dele ao Brasil, porém ele não sabe dizer quais as razões desse rápido crescimento.

Nós, nesse sentido, talvez tenhamos mais informações. Sabemos que no Brasil a rede mais popular até então é o Orkut e essa popularização se deu justamente a partir do momento em que sua interface passou a oferecer a opção de escolha do idioma.

Sabemos também que a popularização trouxe um grave problema: o excesso de informação não solicitada. O spam cresceu e os usuários começaram a buscar alternativas.

Dentre as diversas redes existentes hoje, em geral os usuários brasileiros estão migrando para o Twitter e o Facebook. Por isso provavelmente o aumento na frequência de novos usuários nos últimos meses.

Mark inclusive comentou sobre essa possível concorrência entre o Twitter e o Facebook. Para ele, não há muito com o que se preocupar pois ele entende que o Twitter não oferece o mesmo serviço. Na sua visão, o Twitter é uma ferramenta muito específica, utilizada essencialmente para a troca de dicas e novidades. Já o Facebook é uma plataforma repleta de serviços, todas com foco no compartilhamento.

Minha impressão é que Mark é definitivamente uma pessoa muito jovem que segue uma estrutura de pensamento condizente com um paradigma diferente daquele que o mercado empresarial está acostumado a seguir. Ele não demonstrou uma visão de mercado rígida com foco exclusivamente no lucro (a qualquer custo).

Sua vinda ao Brasil tem como objetivo estimular a produção de aplicativos que sejam incorporados à sua plataforma. E com isso, promover a criatividade para que apareçam novos serviços de interação e compartilhamento.

Amanhã, às 11h, ele fará uma palestra em São Paulo que será transmitida pela web em um canal dentro do próprio Facebook. Para acessar, entre em http://apps.facebook.com
/livefrombrazillive/
.

Por fim, clique aqui para ver um pequeno trecho em vídeo em que Mark fala sobre a participação do Facebook na China.

E abaixo o vídeo feito pela produção aqui no Brasil após o encontro em que Mark comenta sua passagem por São Paulo e fala do Desafio de Aplicativos:



QUEM TAMBÉM FALOU SOBRE:
- Mark Zuckerberg, criador do Facebook, no Brasil
- Mark Zuckerberg chega ao Brasil e já foi entrevistado pelo Link
- Facebook lança o 1º concurso para desenvolvedores do Brasil
- A importância de o fundador do Facebook dar palestra e curso no Brasil semana que vem
- Um encontro de blogueiros com Mark Zuckerberg, fundador do Facebook
- Mark Zuckerberg e as chances do Facebook no Brasil
- Sabatinando Mark Zuckerberg - Encontro com o criador do Facebook




Crédito: última foto de CDN_Interativa

Marcadores: ,

29.7.09

Afinal, Twitter pra quê?


"O que você está fazendo?" é apenas o ponto de partida do Twitter e dos demais serviços de microblogs que apareceram ao redor dele.

Responder essa pergunta é o que, em geral, faz o usuário que acaba de criar seu perfil. Porém como já foi muito discutido, esse pode ser o apelo que sustenta jovens adolescentes, mas não atrai o público adulto.

O que torna então o Twitter um serviço de comunicação revolucionário? Como ele pode ser aplicado no seu cotidiano?

- Contato com pares profissionais: Imagine ter em sua lista de contatos um grupo seleto de pessoas que atuam na mesma área que você. Presidentes, diretores ou mesmo estagiários, não importa; pois o que lhe interessa é que todos estão, a todo momento, enviando dicas, links e informações referentes à sua área de atuação, ou seja, informações do seu interesse! Que outro serviço de comunicação coloca você em contato com tantos profissionais diferentes? A chave de sucesso do Twitter é seguir as pessoas certas.

- Contato com pares de interesse: Você gosta de futebol? Fórmula 1? Ou quem sabe gosta de Desperate Housewives? House? Heroes? Britain's Got Talent? Não importa. Se montar uma rede contendo pessoas que possuem o mesmo interesse que você terá um lugar para trocar opiniões e inclusive, para assistir televisão de uma maneira diferente. É a TV interativa, com a ajuda do Twitter. Quer conferir? Experimente entrar no Twitter na hora do Fantástico, ou no horário do jogo das quartas-feiras.

- Relacionamento com o público: Todos aqueles que trabalham no ramo do entretenimento, esporte, jornalismo, etc; começaram a perceber que o Twitter é uma excelente ferramenta de interação com o público. Os fãs encontraram na rede de microblogs uma forma de estar perto do seu ídolo, seja um ator, músico, apresentador, jornalista, esportistas, etc. Solange Frazão (@SFsolangefrazao), Ana Hickmann (@ahickmann), Maria Rita (@mroficial), Luciano Huck (@huckluciano), Rubens Barrichello (@rubarrichello), Angélica (@angelicaksy) e Janaina Jacobina (@janainajacobina) são alguns dos que descobriram esta rede recentemente. Rosana Hermann (@rosana) e Marcelo Tas (@marcelotas) foram provavelmente os pioneiros desse formato de atuação no twitter.

- Relacionamento com o consumidor: Não só o apresentador possui seu perfil. O próprio programa de TV também pode montar seu perfil para interagir com a audiência. O canal americano CNN criou um perfil para cada um de seus programas e em algumas situações chega a mostrar na televisão os comentários que recebe pelo Twitter. No Brasil, já tivemos muitas ações de comunicação no Twitter envolvendo diversas marcas. LG foi uma das marcas pioneiras. Aqui neste blog procurei registrar algumas destas ações envolvendo o twitter. Foram essas ações que ajudaram a estabelecer o termo "mídias sociais" na publicidade.

Há provavelmente ainda diversas outras formas de aplicação no seu cotidiano pessoal ou profissional. Assim com o e-mail ou o MSN, o Twitter tornou-se mais um modelo de comunicação da sociedade digital.

Marcadores: , , , ,

4.6.09

[updated] O pinguim de gelo da LG (#LGTopMount )


Começou nessa manhã uma nova ação da LG, aparentemente para promover sua linha de refrigeradores.

Pelo Twitter circulam mensagens comentando um post do blog IceCream que traz fotos de um pinguim de gelo. Para quem não conhece, o IceCream é um blog mantido pela agência Sinc.

Ao que tudo indica é uma ação para gerar buzz, pois no mesmo post aparecem ainda 2 fotos do refrigerador da LG. O post termina dizendo: "Fiquem atentos, que eu acho que mais pinguins vão aparecer por aí. Já olhou dentro do seu refrigerador hoje?".

Ou seja, ao longo do dia provavelmente alguns blogueiros devem receber um pinguim de gelo em casa, ou algo assim. Logo mais começam a aparecer por aí fotos no Flickr, vídeos no YouTube, comentários no Twitter, post em blogs (como este!) enfim, você que lê meu blog já conhece a mecânica das ações em mídias sociais, não?

Ficarei de olho e atualizarei esse post com novidades sobre essa ação. Deixo o convite para voltar mais tarde!


[update 12h50] pelo Twitter, @rventurelli avisou que a @gabibianco (ambos da agência Espalhe) acabou de receber um pinguim por lá. Pedi para encaminhar uma foto para colocar aqui no blog. Segue abaixo:



[update 13h00] a @lilianeferrari mandou uma foto e ainda deu o link que explica toda a promoção!

Trata-se da promoção "Siga LG Top Mount" que conta com um perfil no Twitter @LGTopMount (e também @LGcopeira) e com o hot site www.lgtopmount.com.br.

O participante deve acompanhar o hotsite e interagir pelo Twitter. Serão entregues 10 "pratos" por dia. Nos 2 primeiros dias (hoje e amanhã) exclusivamente para 20 blogueiros convidados. Quem pedir primeiro o prato leva pra casa. No hotsite estão todos os detalhes da mecância.

Os 20 blogueiros convidados são portanto, aqueles que estão recebendo os pinguins de gelo durante o dia de hoje.

A partir de segunda, e durante os próximos 20 dias, a promoção continuará distribuindo "pratos", mas desta vez para qualquer um que se interessar em participar!



[update 15h50] Acabei de ganhar um dos "pratos" da promoção! Lá pelas 15h40 o perfil @LGTopMount anunciou que seria sorteado o "kit café da tarde" e menos de 10 minutos depois foi dado o "valendo".

Fui o primeiro a responder no Twitter e levei o kit. Esse foi o segundo sorteio realizado pela campanha até agora. Tem muito pra rolar ainda! Abaixo a foto do kit que recebi em casa:



[update 19h30] Agora às 19h30 foi encerrado o 1o dia da campanha. Segue a lista dos ganhadores do dia: @gabrieljacob, @ericmessa, @mellancia, @rcobrabr, @luizyassuda, @gabibianco, @biagranja, @meninaquejoga, juliareis , @guicury.

[update 20h05] E para encerrar, aqui vai a foto do meu pinguim, que recebi apenas agora, pois quando recebi a ligação pela manhã dizendo que iriam entregar "algo" que eu deveria receber pessoalmente, pedi para que fosse entregue somente no final do dia. Aqui está!

QUEM TAMBÉM POSTOU:
- Pinguim misterioso aparece dentro de refrigerador em São Paulo
- LG promove ação de lançamento do LG Top Mount
- Um pinguim de gelo
- Pengouin – Pinguim – Pinguinno – Pingu – Chilli Willy!!!
- PromoPrêmio


Crédito das fotos: @lilianeferrari e @rventurelli.

Marcadores: , ,

17.5.09

Y! Meme: será que o Twitter será logo substituido ?


O Twitter é a grande novidade do momento. Algo novo, diferente e único. E talvez ele já esteja com os dias contados.

Durante seus últimos 2 anos de vida surgiram já diversas outras redes de microblog, porém nenhuma alcançou o sucesso e número de usuários do Twitter. O Jaiku e o Identi.ca são dois exemplos que estão em plena atividade, competindo com o Twitter pela preferência do internauta.

Nesta semana chegou um novo concorrente de peso: o Yahoo Meme. Finalmente uma grande marca da internet chega para brigar pelo espaço dos microblogs.

O Y! Meme, por enquanto, adota o mesmo modelo de lançamento do Orkut: a rede foi aberta exclusivamente para alguns poucos convidados, e estes por sua vez podem indicar outros potenciais usuários para a rede.

A agitação já começou dentro do próprio Twitter: a nova rede foi assunto principalmente dos usuários brasileiros, já que o Y! Meme é resultado de um trabalho da unidade brasileira do Yahoo.

O Y! Meme oferece a possibilidade de publicar uma imagem, um video ou um arquivo de som, ao invés da única opção pelo texto disponível no Twitter. É um modelo muito similar ao Pownce, rede que surgiu em 2007 mas já encerrou suas atividades (ver post).



Particularmente acredito que o sucesso do Y! Meme ficará por conta da agilidade no desenvolvimento de aplicativos para diversificar o envolvimento com a rede.

Nenhuma outra rede de microblog possui uma variedade tão grande de aplicativos derivados como o Twitter. Com esses aplicativos é possível acessar a rede sem a necessidade de entrar na página web da rede. Pode-se utilizar um programa similar aos comunicadores instantâneos, ou então instalar um plugin para usar o Twitter direto no Firefox. Há ainda dezenas de aplicativos para acessar o Twitter no celular. Enfim, não há como ficar fora do Twiiter.

Essa não é a primeira tentativa do Yahoo: alguns anos atrás ele lançou uma rede social chamada Yahoo 360o. Não pegou. Mais recentemente ele tentou lançar outra chamada Y! Mash. Não pegou também. Ambas já saíram do ar.

Se o Y! Meme conseguir num curto espaço de tempo criar tais aplicativos ou estimular outros usuário a fazê-lo, então acredito que ele terá grande chance de substituir o Twitter, assim como o MSN Messenger fez com o ICQ. Mas enquanto isso, o Twitter ainda manterá a dianteira no número de usuários, afinal, a mídia não fala em outra coisa.

Para conhecer: http://meme.yahoo.com/


Marcadores: ,

25.4.09

Afinal, qual é a grande novidade do Twitter?


"O que você está fazendo?" é apenas a isca para estimular a conversa entre os usuários no Twitter.

Contar o que você está fazendo, expor sua vida e criar estratégias para conquistar mais seguidores são atividades que vemos no dia-a-dia do Twitter, mas tudo isso acontece lá dentro unicamente por se tratar de uma rede nova, no auge da moda. Logo mais tudo isso passará.

O que vai sobrar? Um modelo de comunicação alternativo. E é exatamente disso que se trata o Twitter.

Deixe de lado a luta por novos seguidores e a ansiedade para publicar cada minuto da sua vida. Isso logo mais perderá a graça.

O Twitter está entre o e-mail, o instant messenger e as comunidades das redes sociais. Possui características de cada um desses modelos de comunicação mas no fundo, não é nenhum deles. É, na verdade, um novo modelo de comunicação vivo.

Outro dia ao demonstrar como funcionava a rede do Twitter para algumas pessoas, enviei para a rede um pedido para que alguém mandasse um "oi". Em menos de 30 segundos tive mais de 35 respostas para a minha solicitação. Respostas imediatas e espontâneas. Comunicação viva.

Numa outra ocasião comentei que precisava converter um determinado arquivo mas não tinha o programa adequado. Logo em seguida alguém apareceu oferecendo para fazer a conversão do arquivo.

Já organizei um evento inteiro com a participação dos usuários do Twitter. Desde o convite aos palestrantes até a divulgação e cobertura do evento.

Também já acompanhei diversos outros eventos através dos flashes encaminhados pelos usuários que estavam lá, participando presencialmente dos eventos.

Enfim, em breve o Twitter deverá fazer parte do nosso contidiano, assim como o e-mail e o instant messenger. E assim como o ICQ foi substituido pelo Messenger, quem sabe logo mais o Twitter dará espaço para algum sucessor.

De qualquer maneira, note que estamos descobrindo mais uma forma de interagir com a nossa sociedade. Você está acompanhando tudo isso?

Marcadores: , ,

18.3.09

Twitter ajuda a refletir sobre a Era da Exposição

A mídia de massa definitivamente descobriu o Twitter e consequentemente o espaço das redes sociais.

Este início de ano foi marcado por diversas citações sobre o Twitter. Os últimos artigos publicados pela mídia impressa em São Paulo foram da revista ISTO É (Meu mundo em 140 caracteres - 19/02/2009), REVISTA DA SEMANA (CAPA: Nem Tudo que faz Sucesso na internet é bom para você - 26/02/09), o caderno LINK do jornal ESTADÃO (CAPA: Twitter, pronto para alçar voo - 09/03/2009) e nesta semana mais uma capa na revista ÉPOCA (CAPA: Você já usou o Twitter? - 16/03/2009).

É verdade, a maioria dos artigos acabam falando do mesmo. Em geral, apenas apresentando o serviço. Algumas vezes até mesmo o discurso se repete. Veja por exemplo a solução encontrada pela REVISTA DA SEMANA para iniciar seu artigo:



Agora veja como a revista ÉPOCA iniciou sua matéria publicada 3 semanas depois:


E provavelmente outros optaram pela mesma solução estética para comentar a característica da limitação de 140 caracteres.

Além de apresentar e explicar a ferramenta, mais interessante é que em algumas das reportagens o Twitter serviu de referência para um princípio de discurso sobre questões envolvendo conceitos como colaboração/compartilhamento e privacidade/exposição.

A revista ÉPOCA foi uma das mídias que aproveitou para aprofundar o assunto nesse sentido, trazendo inclusive uma reportagem com a amiga e parceira acadêmica Raquel Recuero, professora da UCPel no Rio Grande do Sul. Ela inclusive mantêm um blog muito interessante sobre essa área de redes sociais.

Acredito que mais do que discutir as características e funcionalidades de serviços como o Twitter, é interessante refletirmos sobre suas influências no nosso cotidiano e na nossa cultura. Tanto é que outra coincidência com o artigo da revista ÉPOCA acontece com o uso do termo "era da exposição".

O artigo da revista ÉPOCA começa da seguinte forma: "Vivemos a era da exposição e do compartilhamento. Público e privado começam a se confundir. A ideia de privacidade vai mudar ou desaparecer." Se você experimentar fazer uma busca no google pela expressão "vivemos a era da exposição", verá que na primeira página de resultados da pesquisa aparecerá o link para um artigo meu publicado em janeiro de 2008 no portal da JumpExec. Os demais links que aparecem no resultado, em sua maioria, são posts de blogs que analisam esse mesmo artigo.

É, portanto, a primeira vez que vejo um outro espaço fazer uso do termo "era da exposição". Se a mídia está aproveitando desse termo, isso pode ser um sintoma. Quem sabe, aparentemente, a sociedade começou mais uma vez a refletir sobre as já antigas questões que envolvem a exposição da vida privada.

Eu resolvi experimentar e vivenciar essas mudanças de paradigma. Costumo frequentar as principais redes sociais e posso afirmar que cada vez mais, informações pessoais são registradas na internet.

Aliás, é preciso atentar para duas características importantes:
1 - Os dados não são registrados exclusivamente em forma de texto. É possível que você encontre publicado por aí meu e-mail, minha idade ou quais filmes e livros eu já li. Mas além disso, também é possível encontrar fotos e vídeos produzidos por mim ou que retratam a minha pessoa.
2 - Outro fato crucial é que todo esse material pode ser publicado pelo próprio autor ou quem sabe por outras pessoas. Tenho fotos minhas espalhadas pelo Flickr por conta de eventos que participei, não fui eu quem publicou nenhuma delas. Algumas eu nem mesmo conheço o autor. E alerto: não adianta inflamar aqui o discurso do direitos de imagem. Em breve o volume será tão grande que não teremos como controlar. Sua imagem estará publicada na web e você nem terá ciência disso.

Pense no seu caso. Quais foram os últimos eventos sociais que você participou? Festas, casamentos, congressos, seminários. Quantas pessoas estavam por ali fazendo fotos? Quantas delas acabaram clicando você propositalmente ou mesmo ocasionalmente? E quais destas fotos foram acabar numa rede social como o Flickr, o Facebook ou o Orkut?


MAIS SOBRE:
- Vivemos em plena era da exposição
- Como anda a reputação da sua marca?
- Twitter ganha usuários e espaço na mídia
- Twitter é capa da Revista Época

Marcadores:

10.2.09

Como anda a reputação da sua marca?

---------------------------------------------------------
Artigo publicado originalmente no portal JumpExec em 10/02/2009
http://www.jumpexec.com.br/ArtigoIntegra.aspx?ID=2763
---------------------------------------------------------


Fica aqui o aviso: logo mais nos veremos frente a mais uma nova fase de um paradigma que afeta nossa sociedade. Aqueles que acompanham a evolução dos meios de comunicação, em especial os meios digitais, já devem estar cientes, afinal não se trata de um fato puramente novo, mas de uma evolução gradual que ocorre ao longo do tempo. Como já comentei em artigo anterior, se antes vivíamos a “era da vigilância”, hoje estamos inseridos em uma espécie de desdobramento deste conceito, que cheguei a chamar de “era da exposição”.

O que deve acontecer em breve, portanto, é apenas a gota d’água que fará transbordar o copo, evidenciando essa nova realidade. Mas o copo já estava praticamente cheio, era só prestar atenção.

Os chamados heavy users da internet já estão um tanto cansados de ouvir os termos “reputação” e “relevância” sendo aplicados em diferentes situações. É provável que faça mais de 10 anos que surgiram as primeiras comunidades virtuais que utilizavam ferramentas, na época ainda bem simples, para calcular o tal índice de “relevância” do conteúdo ou de “reputação” dos participantes daquela comunidade.

A proposta era evidenciar as informações valiosas ou quem eram as pessoas mais influentes daquela comunidade. Essa idéia se propagou e foi inserida em praticamente todas as diferentes redes sociais hoje existentes. Algumas redes designam nomes fantasiosos como “karma”, “props” ou “diggs” para classificar o índice de influência dos seus membros. Em outras redes o índice é menos explícito e fica restrito à indicação pública do número de “amigos” ou “seguidores” que cada membro possui.

Pois bem, a prática constante dessa “lógica” acabou por condicionar nossa sociedade. Hoje é comum determinar um nível de popularidade ou até mesmo confiabilidade, para alguém até então desconhecido apenas por observar seu índice de reputação e popularidade nas redes sociais.

Enfim, o fato iminente é que logo não será mais preciso participar de uma rede social para sofrer as conseqüências desse índice de confiança, reputação, relevância ou o que seja. Na verdade vejo com freqüência muitas pessoas utilizando como um fator de cálculo de “relevância” o volume de citações registradas na resposta de pesquisa do Google.

Muitas empresas já estão colocando em prática softwares especialmente construídos para coletar informações registradas na internet , seja a partir dos resultados do Google ou das diversas redes sociais. A intenção desses softwares é tentar separar comentários positivos de negativos sobre determinado assunto e com isso gerar o tal “índice” de reputação. Não importa apenas a quantidade de citações no Google, mas também o conteúdo dessas citações.

Logo mais todos nós seremos engolidos por essa onda de classificação da reputação, seja uma pessoa desconhecida, um profissional conceituado, uma marca ou produto de uma empresa. Faça uma pesquisa no Google e verifique quantas citações ele encontra. De que valerá para uma empresa ter um alto número de citações na internet se a maioria delas forem de consumidores reclamando do seu produto?

Ou seja, o que é publicado na internet está registrado e passível de avaliação. Não há como escapar. Mesmo que você prefira não publicar qualquer informação sobre seu produto na web, seus consumidores o farão, assim que experimentarem o produto.

Tendo ciência de que inevitavelmente esse “índice de reputação” será um fator de influência na imagem da marca de uma empresa ou do seu produto, o que veremos daqui pra frente será a adoção de diferentes ações de comunicação que envolvam a participação do consumidor, estimulando-o a registrar na internet suas impressões; de preferência, positivas.

Sem dúvida a criatividade dos profissionais de mídias sociais será capaz de criar estratégias inovadoras nesse sentido. Apenas para exemplificar cito o formato já utilizado por algumas marcas em que um grupo de autores de blogs são convidados a participar de uma ação de branding experience ou então recebem um produto em lançamento para avaliação. A idéia aqui é estimular que estes blogueiros espalhem pela internet suas impressões e com isso contagiem outros usuários da rede que podem vir a ser potenciais consumidores. A maioria das ações que envolvem o chamado social media caminham nesse sentido.

Por isso, faço um alerta. Pare tudo agora e faça uma busca no Google pelo nome da sua empresa ou do seu produto. Se o resultado que você receber for um volume grande de comentários negativos ou por outro lado um número muito pequeno de citações, é hora de sentar com um profissional de social media e criar com ele alguma estratégia de propagação da sua marca na internet. É provável que logo tenhamos até um termo próprio, como branding dissemination, por exemplo, mas o importante é que, em pouco tempo você terá uma marca mais forte e ainda será considerado um pioneiro!

---------------------------------------------------------
Artigo publicado originalmente no portal JumpExec em 10/02/2009
http://www.jumpexec.com.br/ArtigoIntegra.aspx?ID=2763
---------------------------------------------------------


Marcadores: , , ,

9.1.09

LG é a pioneira em ações de social media em 2009

Aparentemente a LG é a primeira marca a realizar ações de comunicação envolvendo midias sociais em 2009. Para ser mais exato, foram duas ações preparadas pela agência Sinc para essa primeira semana do ano.


AÇÃO #1 - "O dia em que a Terra parou"
Por conta da sua participação na produção do novo filme da Fox Film (veja no post anterior) a LG teve direito a levar convidados para a pré-estréia realizada ontem (08/01/09). Ao invés de simplesmente distribuir os convites para os influenciadores do meio, foi realizada uma rápida e divertida ação no Twitter.
O usuário da rede social deveria escrever como imaginaria ser salvo dos alienígenas e indicar outros dois usuários do Twitter que pretendia salvar consigo. A indicação dos 2 usuários foi o artifício para propagar a ação. As respostas mais originais foram premiadas com o convite para a pré-estréia. Foi uma ação realizada apenas no dia anterior, portanto muito rápida e pontual, mas conseguiu chamar a atenção e divulgar um tanto além do que a simples distribuição dos convites. Todo o diálogo no Twitter foi registrado sob a tag #aterraparou. Fui motivado a participar por conta do @leorama. Confesso que foi divertido e melhor ainda ser premiado com o convite.



AÇÃO #2 - Clube Renoir
Além do seu envolvimento com o lançamento do filme, a LG também preparou um evento para o final dessa primeira semana do ano. Trata-se de uma ação maior e com certeza deve gerar mais repercussão. Aparentemente foi elaborada aos moldes da anterior que ficou conhecida como "Safari Urbano" (para o lançamento, na época, do celular Viewty (KE990c)). Deixo aqui o post que o Rafael Ziggy escreveu para o seu Sim,Viral.

Desta vez o modelo a ser lançado é o Renoir (KC910). Autores de blogs de diferentes áreas foram convidados durante a semana para participar de uma ação que vai ocorrer no final desta semana. A proposta é apresentar o novo celular e permitir o envolvimento com o produto, assim como no "Safari Urbano".

O convite que recebi dizia apenas que fui convidado a conhecer o novo celular e que deveria me preparar para uma viagem cheia de surpresas (!!!). O encontro foi marcado para as 9h do sábado e o retorno previsto para a tarde do domingo.

Já que este blog tem como foco tanto a área de Comunicação como a Tecnologia, resolvi topar a proposta e ocupar meu final de semana com o LG Renoir.

Desta forma terei a oportunidade de publicar aqui em detalhes como ocorreu toda a ação de comunicação, bem como relatar as características e minhas impressões sobre esse novo aparelho de celular. Além disso, será com certeza uma ótima oportunidade para encontrar com alguns dos amigos da blogosfera.

E para ampliar a proposta e tentar oferecer a você, leitor deste blog, mais detalhes sobre todo o andamento da ação, vou procurar durante todo o final da semana publicar flashes do que ocorre a cada momento. Caso tenha interesse, basta acompanhar meu perfil no Twitter (@ericmessa). Ou então seguir a tag #LGrenoir (O Manoel Netto do BlogBlogs avisou que já foi criado um canal exclusivo para acompanhar os blogueiros, clique aqui para ver).

Assim encerro esse post, e logo retorno com mais informações sobre o evento do final desta semana.

Marcadores: , , , ,

25.11.08

Redes Sociais, interatividade e colaboração


O jornal Meio & Mensagem dessa semana (24/11/08) trouxe uma matéria comentando o sucesso do Orkut no Brasil. A matéria é baseada na pesquisa divulgada pela comScore que também foi tema de matérias na Folha e no O Globo do dia 20/11/08.

Todas as matérias abordam o alto índice de participação do brasileiros dentro das redes sociais. Siga os links para ler. Aqui gostaria de aproveitar para fazer uma leitura inversa: se somos um dos países que mais participa das redes sociais, isso significa que outros países que possuem um número de internautas muito superior ao nosso ainda estão muito atrás em relação ao envolvimento social dentro da internet.

Em apenas 6 países do mundo mais de 70% dos seus internautas acessam redes sociais. O Brasil é o segundo colocado nessa lista. Já o Japão, que possui um dos maiores números de internautas do mundo, somente 55,7% participam de redes sociais.

Aqui fica evidente a possível influência da cultura de cada sociedade. Assim, é possível que a noção de "interatividade" e os valores envolvidos no conceito de "colaboração" ainda não devem estar tão incorporados à cultura do internauta estrangeiro como de um brasileiro.

Aparentemente somos mais participativos e colaborativos que os internautas de outros países, por isso acessamos mais as redes sociais. Em relação à publicidade, provavelmente ações de social media realizadas lá fora ainda não teriam o mesmo resultado como aqueles que conseguimos aqui. Principalmente em países em que o acesso em redes sociais não é tão alto.

Será que a o envolvimento participativo e a colaboração serão valores que um dia estarão mais presentes na cultura geral do mundo, assim como propõe o ideal lançado desde a década passada?

Marcadores: , , ,

29.10.08

Marcos Mion é blogueiro?


Sim, eu mantenho esse blog, mas nem por isso me considero "blogueiro". Acho que para isso são necessários outros atributos além de manter um blog ativo.

Particularmente também não considero o Marcos Mion um "blogueiro", mas não é essa a opinião do ESTADÃO, que no seu caderno LINK desta semana publicou uma matéria em que creditou ele como VJ da MTV e Blogueiro.

Quero acreditar que o jornalista assim fez unicamente por causa do seu enfoque: o sucesso que seu blog tem feito. Mas vale aqui essa observação: qualquer um é blogueiro? Basta criar sua conta no blogspot ou wordpress (ou no BlogLog da Globo), e você "virou" blogueiro?

Feito o questionamento mudo o mote para o que realmente me interessou na matéria: o sucesso do blog. A excelente repercussão se dá justamente pela interatividade que Marcos Mion soube criar entre o blog, seus leitores/telespectadores e o seu programa na MTV. Aqui deixo meus elogios. Um ótimo exemplo de como uma mídia tradicional como a televisão pode conseguir benefícios em meios a essa nova realidade das redes sociais.

A matéria explica que Marcos Mion utiliza o blog como canal de contato com seus telespectadores que, colaborativament, participam da construção da pauta do programa "Descarga" e do "Quinta categoria". Mion chega a acompanhar a postagem de comentários enquanto faz, ao vivo, o programa "Descarga". Seus posts chegam a ter mais de 2.000 comentários.

Fica aí um bom exemplo de estratégia de colaboração na televisão.

Última observação: o conteúdo e a linguagem utilizada por Mion em seu blog não me atraem, mas claro, não sou público-alvo. Porém, não concordo com a idéia de que uma pessoa com tanto poder de influência sobre os jovens sinta liberdade em utilizar constantemente na sua escrita termos como "ksa" ao invés de "casa"... E olha que não sou, de maneira alguma, um radical. Aceito eventuais erros de digitação e até ortografia. Eu mesmo cometo alguns. Inclusive defendo a idéia de utilizar uma linguagem extremamente coloquial para tentar aproximar ao máximo do seu público, mas chegar a escrever "ksa" é um pouco além do limite, não?



Marcadores: , ,

7.9.08

Redes sociais e biologia celular

Não vou desenvolver demais o assunto para não tornar o post teórico demais. Mas para aqueles que estudam as redes sociais é interessante observar como algumas das regras e teorias sobre redes se aplicam a diferentes campos, inclusive a biologia.

Hoje uma matéria da Folha de S. Paulo (se for assinante, veja aqui) falava sobre uma pesquisa realizada com um animal milimétrico chamado hidra que vive em água doce. Esse pequeno animal tem a capacidade de recuperara-se de mutilações. Na verdade, se você triturar o animal e separar todas as suas células, aquelas que sobreviveram começam a se agrupar e em até três dias surge uma nova hidra.

O agrupamento das células acontece num movimento similar à qualquer outra rede: os pontos, nesse caso, as células se movimentam na mesma direção que as células (ou pontos) ao seu redor. Ou seja, é aquele fluxo comum que vemos nas multidões.

Quem já fez comparações semelhantes foi Steven Johnson em seu livro "Emergência: a dinâmica de rede em formigas, cérebros, cidades e softwares". Aqui está o link para comprar o livro caso interesse.

Aliás, caso queira "seguir" o Steven Johnson no Twiiter, clique aqui.


Marcadores: ,

(des)conferência na 31ª Semana da Comunicação da FAAP


Em primeira mão: foi publicada a programação de palestras da 31ª Semana da Comunicação da FAAP. Será uma semana inteira de apresentações durante o período da manhã e noite. Outros eventos e oficinas acontecem durante as tardes. A 31ª Semana da Comunicação da FAAP acontece entre os dias 15 e 19 de setembro.

Dentre os eventos e profissionais que estarão presentes, temos: Ken Fujioka - JWT Brasil, Alexandre Scaff - Leo Burnett, Ornella Muti - Atriz, Luiz Lara - Lew’Lara\TBWA, Marcelo Tas e turma do CQC, Fabiano Coura - Neogama/BBH, Abel Reis - AgênciaClick, Otavio Frias Filho - Folha de S. Paulo, Marcelo Epstejn - UOL, Ciclo de Cinema Italiano e realização, ao vivo, do Programa “Sala dos Professores” da Rádio Eldorado. Para conferir a programação completa, acesse http://facom.faap.br/31semana

1ª (des)conferência de Mídias Digitais
Pela primeira vez, acontece na Faculdade de Comunicação e Marketing da FAAP uma (des)conferência de Mídias Digitais em que se pretende promover um debate horizontal, sem palestrante definido. Nesta edição foram convidados alguns importantes nomes da rede social brasileira para trocar idéias com os alunos.

O evento acontece na sexta, dia 19/09, das 14h30 até as 17h30. Alunos da FAAP devem fazer inscrição para participar. Dentre os convidados especiais, estão:

- Jeff Paiva - AgênciaClick
blog http://www.jeffpaiva.com/blog
- Thiane Loureiro - Edelman
blog www.expressaodeideias.com.br
- Alexandre Fugita - Polvora! Comunicação
blog http://techbits.com.br/
- Guilherme Valadares - CUBOCC
blog http://www.papodehomem.com.br
- Wagner Tamanaha - Espalhe
blog http://br.tecnologia.yahoo.com/blogs/tamanaha
- Wagner Fontoura - Riot e Coworkers Mídias Sociais
http://www.coworkers.com.br/
- Luciana Soldi - Realmedia Latin America
blog http://movimentonatura.wordpress.com
- Bruna Calheiros - Bullet
blog: http://www.smellycat.com.br
- Lucia Freitas - Conectiva
blog: http://www.ladybugbrazil.com
- Marina Santa Helena - Dudinka
blog: http://chiqueirochique.com
- Ian Black - LiveAD
blog: http://www.interney.net/blogs/enloucrescendo
- Rafael Ziggy - Talk Interactive
blog: http://simviral.com


Todos os eventos que acontecem na 31ª Semana da Comunicação são reservados somente aos alunos e convidados. Durante o decorrer do evento publicarei flashes no Twitter usando a tag #31semana. Se preferir, você pode seguir meu profile no Twitter.

Você tem blog? Quer participar da (des)conferência?
Se você ficou interessado em participar da (des)conferência de Mídias Digitais, escreva um post em seu blog falando do evento e deixe aqui um comentário com seu e-mail e link para o seu post. Aqueles que colaborarem na divulgação do evento incluirei na lista de convidados. OBS: mas as vagas são limitadas!


Quem colaborou:
- (des)Conferência na FAAP
- 1ª (des)conferência de Mídias Digitais
- 31ª Semana da Comunicação da FAAP promove (des)Conferência
- Semana de Comunicação na FAAP tem desconferência
- Semana da Comunicação FAAP
- 1ª (des)conferência de Mídias Digitais
- 31ª Semana da Comunicação


Marcadores: , , , , ,

24.7.08

Um microblog nacional para o mercado teen

O QUE É:
O Diário Celular é um produto da Compera nTime, empresa voltada para serviços de valor agregado para celular.

Aproveitando o lançamento do novo recurso de aplicações OpenSocial do Orkut e também a moda do microblog que atinge por enquanto apenas os heavy users da internet, a Compera nTime lança um serviço de rede social através de mensagens de texto (SMS) do celular.

O formato do Diário Celular aparenta um foco no mercado teen, o mesmo que fez o sucesso do Orkut no Brasil.

Para utilizar o serviço inicialmente é necessário entrar na nova área de aplicativos do Orkut e procurar por "Diário Celular" (ou então pegue aqui o link direto). Depois é só seguir os passos para cadastrar o número do seu celular. É importante lembrar que cada SMS enviado é cobrado pela operadora do celular.

COMO FOI O LANÇAMENTO:
O lançamento do produto aconteceu ontem em um evento no MAM (parque Ibirapuera), organizado pela recém criada agência Pólvora!. Aliás, tenho alguns amigos trabalhando na nova agência e deixo aqui meus parabéns pelo evento de ontem.

O público era formado por autores de blogs e demais heavy users da internet. A idéia da Pólvora! era apresentar o produto aos heavy users para que eles iniciassem a propagação do buzz pela internet, mesmo sabendo que eventualmente não serão eles os principais "consumidores" do serviço. No início do evento a apresentadora da noite, Rosana Hermann, apresentou a promoção "Tá Fazendo o q?", criada para incentivar o uso do novo serviço.

"Tá fazendo o q?" é uma espécie de reality show através do celular. Durante sua apresentação, Rosana Hermann chamou cada um dos 15 integrantes que durante 30 dias deverão passar o dia-a-dia enviando SMS´s para o Diário Celular. São eles: Bruno Dookie, Caio Novaes, Camila Coutinho, Darth Pri, Fernanda Pineda, Flávio Lamenza, Geovana DG, Guilherme Tomé, Guilherme Valadares, Lia Kitty, Luiza Gomes, Marina Santa Helena, Mirian Bottan, Raquel Juraski e Sarah Bergamasco. Alguns são universitários e outros recém formados. Por coincidência muitos trabalham também em agências de comunicação para meios digitais (buzzmarketing, viral, social media, etc).

Ganha a promoção aquele que conseguir acumular o maior número de pontos obtidos através do envio de updates, do número de comentários recebidos em suas postagens, provas, etc. O 1º colocado leva um Iphone e um Macbook, o 2º colcoado um Laptop e 3º colocado ganha um Ipod Touch. Se quiser acompanhar tem ainda a comunidade no Orkut (clique aqui).

crédito da foto: James Della Valle

Marcadores: , , ,

16.7.08

You B(log): diário virtual é coisa do passado


Escrevo este post no intervalo do You B(log), evento que reuniu alguns blogueiros de diferentes partes do mundo. Cheguei no início da palestra do Guilherme Valadares - http://papodehomem.com.br. Depois dele falaram a Susanna Lau - http://stylebubble.typepad.com, da Inglaterra e o
Glauco Sabino - http://www.descolex.com.

Resumo dessa primeira parte: são todos jovens que não utilizam o blog como um diário virtual, mas como uma ferramenta para dar start na carreira profissional. Susanna Lau por exemplo, foi contratada como editora do Dazed Digital justamente por conta da sua experiência com seu blog Style Bubble. Já Guilherme Valadares contou como nasceu a idéia do blog Papo de Homem a partir do seu trabalho de conclusão da faculdade de publicidade.



[UPDATED] O You B(log) foi de fato um "Encontro Internacional de Blog, Moda e Comportamento". Além dos blogueiros já comentados acima, na segunda parte do evento destaco a palestra realizada por videoconferência (skype) da Jannine Tann - http://thecoveted.blogspot.com, que focou bastante nos blogs que tratam de moda e da interessante reflexão feita por Victor Ângelo - http://dusinfernus.wordpress.com, ao dizer que o blog é o produto mais refinado desenvolvido até então pela cultura do indivíduo e do eu, predominante no ocidente. Um indivíduo que só existe a partir da alteridade, do "outro", ou seja, não há blog se não houver o "outro" para ler e comentar.


Por fim, fica a observação sobre a participação da Brastemp, patrocinadora do evento, que apareceu sem precisar chamar a atenção. Não houve distribuição de folders, comercial durante as palestras ou qualquer interferência excessiva. Estavam ali, no espaço de convivência, as diversas geladeiras expostas para interação do público. No canto um estande mostrava que a linha "You" permite diferentes combinações de cores e acabamentos internos. Sem apelar, a Brastemp reforçou sua marca e ainda apresentou sua linha de produtos. Estão de parabéns Paula Limena e o promissor Leonardo Rama, ambos da Imageneer, idealizadora do projeto.

É provavelmente esse o cenário da publicidade do futuro: marcas participando do cotidiano sem os exageros e interferências que acontecem atualmente.

Abaixo a lista completa dos palestrantes do dia:
- Brasil:
Glauco Sabino: http://www.descolex.com
Guilherme Valadares: http://papodehomem.com.br
Victor Ângelo: http://dusinfernus.wordpress.com
- Panamá:
Melissa De Leon: http://panamagourmet.blogs.com
- Inglaterra:
Susanna Lau: http://stylebubble.typepad.com
Jannine Tann: http://thecoveted.blogspot.com

Marcadores: , , ,

10.7.08

[drops] Saiu o Second Life do Google: Lively

O Google acaba de lançar o Lively, serviço que pretende fazer concorrência ao Second Life. Testei rapidamente e a primeira impressão é de um Second Life simplificado, porém por conta disso mais leve e funcional.

Permite a incorporação de salas do Lively dentro de um site qualquer, por isso é possível que não vá passar de um espaço para realização de chats sofisticados. A empresa cria sua sala e incorpora ao seu site; e ali realiza seus atendimentos virtuais.

Quer conhecer? www.lively.com (é necessário instalar um plug-in que, por enquanto, não possui versão para mac nem linux).

Mais sobre:
- Google lança "Google Lively"
- Google Lively: uma nova dimensão na internet

Marcadores: ,

2.6.08

[drops] a moda da semana: plurk.com

Uma rede de microblogging com apelo visual. Esse é o principal diferencial da nova rede Plurk.

O movimento de usuários brasileiros começou a crescer principalmente desde a noite de ontem.  O número de novos usuários cresce numa velocidade impressionante, movidos pela curiosidade e pela lentidão do Twitter nas últimas semanas.

A dificuldade no Plurk é conseguir acompanhar a "timeline" depois que sua rede já possível vários contatos. Acho que ainda não é um concorrente capaz de desbancar o Twitter.

Lá fora parece que o Plurk ganhou a preferência do publico adolescente.

Segue o link do meu perfil no Plurk: http://tinyurl.com/68g8zc



Mais sobre:
- The Micro-Blogging Wars
- Plurk, um concorrente de verdade para o Twitter
- A guerra dos microblogs - mais um desafiante

Marcadores: , ,

25.5.08

Viral da semana: Blindness e Saramago


Aproveito o tema para falar de uma variação do marketing viral que começa a surgir aos poucos: com o objetivo de trabalhar melhor as redes sociais, algumas ações de comunicação buscam atrair os "influenciadores" das comunidades, estimulando-os a contribuir espontaneamente com a propagação da informação. Uma nova espécie de "marketing colaborativo".

O marketing viral usa de um fator externo à marca para atrair e estimular a propagação espontânea. Em geral é algum apelo cômico ou dramático. A marca é espalhada por conseqüência.

Neste novo modelo procura-se convencer os influenciadores da rede social de sua qualidade e benefícios de determinada marca/produto para que então espontaneamente a comunicação seja espalhada.

O viral desta semana é um exemplo que traz as duas características: existe o apelo dramático, mas também o estímulo a divulgar algo que aparentemente merece sua colaboração.

Trata-se de um vídeo no Youtube que flagra a reação do autor José Saramago logo após assistir a exibição do filme Blindness (Ensaio sobre a Cegueira) do diretor Fernando Meirelles. A exibição aconteceu na semana passada durante a abertura do Festival de Cannes 2008.

A expectativa pelo sucesso internacional do filme de um diretor de cinema brasileiro e a emoção de Saramago fazem o vídeo propagar rapidamente pela rede. E neste caso, aquele que retransmite a mensagem sabe que ao fazê-lo está também por conseqüência divulgando o filme de Fernando Meirelles. É, portanto, uma propaganda consciente.

Em 4 dias o vídeo já foi visto cerca de 23.000 vezes.



Aproveite e veja o trailer do filme, que por sinal, em dois meses foi visto cerca de 20.400 vezes.



Veja mais:
- Meirelles e Saramago: quando as luzes se acendem
- A reação de Saramago depois de ver Blindness
- Reação de Saramago



Marcadores: , , ,

27.3.08

[drops] A blogosfera sustentável

Na mesma semana em que postei a iniciativa para promover as ecobags (veja o post) nasce um novo blog que vai tratar exclusivamente sobre temas relacionados à sustentabilidade.

Trata-se do EcoBlogs, que possui em sua equipe de conteudistas diversos autores de blogs famosos como o blog Sturm und Drang, O Escriba, Ladybug Brasil, Guindaste e o blog Rodrigo Barba.

Visite e acompanhe as novidades da Rede Ecoblogs.







Marcadores: ,

23.3.08

#ecobag: campanha de sustentabilidade (sacola ecológica)


Está feita a proposta para a blogosfera. Pode chamar de meme, campanha ou corrente. A idéia é simples: publique em seu blog uma foto da sacola que você escolheu para substituir os sacos plásticos do supermercado e indique também links de outros blogs que fizeram o mesmo; assim ajudamos o nosso leitor com várias sugestões de ecobags!

A minha ecobag:
- Não tem marca, não custa caro nem é fabricada com materiais inovadores que surgiram de experiências com reciclagem;
- É feita de palha de bananeira e custou R$15,00 a maior e R$10,00 a outra ao lado;
- Fica permanentemente no porta malas do carro, sempre que resolvo passar no supermercado levo junto dentro do carrinho de compras.

Sobre a proposta:
- Escolha a sacola que preferir, pode ser destas que encaixam direitinho no carrinho do supermercado ou outra que você mesmo inventou, basta tirar uma foto e publicar no seu blog;
- Aproveite e indique também em seu post links para outros blogs que fizeram o mesmo e ajude a montarmos uma corrente das mais diferentes ecobags!
- Se você não tem blog, pode postar no flickr, no picasaweb, fotolog ou onde preferir;
- Atualmente a consciência ecológica pode ser apenas modismo ou estratégia de marketing, mas no futuro pode ser algo obrigatório para nossa sobrevivência. De fato, porquê no futuro? Porquê não adquirir hoje um hábito "sustentável" no seu cotidiano?

[UPDATED 06/01/09] Nessa primeira semana de 2009 encontrei na loja Tok & Stok uma ecobag por R$9,90! Fica a dica.



- E NÃO ESQUEÇA! Deixe aqui um comentário, indicando o link do seu post!


Quem postou sobre sua ecobag:
- Blog Lalai LOADED
- Blog O Luxo do Lixo
- Flickr: Leve a sacola ao supermercado!
- Quer ganhar uma sacola Ecoblogs?

Marcadores: , ,


 
Para receber esse blog por e-mail, envie uma mensagem info.ecode@messa.com.br e
escreva "incluir" no campo "assunto" da mensagem. Para cancelar, basta escrever a palavra "excluir".