artigos - versão html

1.5.06

Software livre para Windows conquista usuários

A utilização do software livre no dia-a-dia do usuário comum cresceu bastante nos últimos anos. Grande parte destes aplicativos é distribuída sob a licença GPL (General Public Licence), criada pela Free Software Foundation, uma das principais organizações que investe na disseminação do software livre. O interesse dos programadores por softwares de código aberto auxiliou no desenvolvimento de novos aplicativos, cada vez mais práticos, simples e compatíveis com os softwares que hoje dominam o mercado, conquistando assim um número cada vez maior de usuários.

Uma das estratégias adotadas pelos programadores surgiu após a constatação de que o usuário comum costuma comprar seu computador já com o sistema operacional Windows da Microsoft instalado e assim, diferentes grupos começaram a desenvolver aplicativos que são executados tanto no sistema operacional Linux (software livre), quanto no Windows (software proprietário). Alguns dos defensores do software livre acreditam ainda que num futuro próximo o usuário comum poderá acostumar-se com esses aplicativos e eventualmente venha inclusive optar pela troca do próprio sistema operacional, passando a utilizar o Linux em suas máquinas.

Hoje o usuário que possui um computador com o sistema operacional Windows pré-instalado já pode equipar sua máquina com uma completa linha de softwares livres, atendendo assim as principais necessidades do seu dia-a-dia. Esses softwares em geral são semelhantes aos aplicativos mais utilizados no mercado, procurando oferecer os mesmos recursos e inclusive permitindo trabalhar com as mesmas extensões de arquivos. Em geral o software é obtido através do download no site oficial e em alguns casos existe ainda a alternativa de envio do cd-rom pelo correio, neste caso mediante o pagamento dos custos.


Tela do editor de texto do OpenOffice
Dentro desta categoria de softwares livres que rodam no Windows, talvez o mais famoso seja o OpenOffice 1.1.4 (www.openoffice.org), um conjunto de aplicativos para escritório semelhante ao Microsoft Office. O OpenOffice é um aplicativo de código aberto derivado do StarOffice da Sun Microsystem. Ele engloba entre outros, o aplicativo para edição de textos, planilhas e apresentações multimídias. Com ele é possível abrir os arquivos gerados em outros aplicativos, como o Microsoft Office, por exemplo e, devido seu baixo custo, tem sido adotado até mesmo por empresas comerciais e instituições do governo.


Editor de imagens Gimp 2.2

Outro aplicativo de muito sucesso é o editor de imagens Gimp 2.2 (www.gimp.org), que surge como concorrente do Photoshop.
É preciso admitir que a opção de código aberto ainda não possui todos os recursos oferecidos pelos similares de código fechado, mas com certeza atende às principais necessidades e vale a pena conhecê-la.



Navegador Firefox 1.0 da_Mozilla_Foundation


Programa para edição de páginas web NVU 0.7
O Firefox 1.0 e o Thunderbird 1.0, ambos oferecidos pela Mozilla Foundation (www.mozilla.org) surgiram recentemente e foram destaques nos últimos meses como sendo rivais de peso para o navegador Internet Explorer e o leitor de e-mails Outlook Express por serem menos vulneráveis a ataques, apesar de já existirem notícias das primeiras falhas de segurança no FireFox. O interessante é que ambos os aplicativos permitem incluir plug-ins que oferecem diversos recursos adicionais como, por exemplo, o plug-in que insere uma barra que indica o clima da região. Além disso, o Thunderbird possui um recurso anti-spam que consegue aprimorar seu filtro de mensagens conforme é utilizado, além de permitir a leitura de arquivos RSS e ATOM, formato que permite a distribuição de notícias on-line e blogs. O Outlook Express ainda não suporta arquivos no formato RSS e ATOM.

Para aqueles que pretendem editar páginas web, uma solução de código aberto é o NVU 0.7 (www.nvu.com). Ele possui um bom sistema de gerenciamento de sites, permitindo publicar os arquivos diretamente do NVU para o provedor de hospedagem, porém carece ainda de vários recursos para se tornar equivalente ao seu principal concorrente, o Dreamweaver da Macromedia. É possível que a distância que separa os dois aplicativos se reduza, já que a primeira versão do NVU foi lançada recentemente e, portanto deve receber novas contribuições de seus desenvolvedores em breve, até alcançar a versão 1.0.

Há ainda diversos outros softwares livres que podem atender as necessidades especificas de cada usuário. O VirtualDub 1.5 (www.virtualdub.org) é um aplicativo para captura e edição de vídeos; já o Sodipodi 0.34 (sourceforge.net/projects/sodipodi) é um programa de edição vetorial, assim como o CorelDraw e o Illustrator e por fim (neste texto, é claro) há o aplicativo de código aberto Blender 2.36 (www.blender.org), destinado à criação de objetos 3D.

Enfim, existem diversos softwares livres para Windows que atendem a diferentes necessidades, mas o fato é que a maioria deles são projetos recentes e seus aplicativos ainda encontram-se em suas primeiras versões, ao contrário dos softwares proprietários como o Photoshop que já se encontra em sua oitava versão ou o CorelDraw que atualmente está na versão 12.0. Há ainda um longo caminho a percorrer até que os softwares livres adquiram qualidade suficiente para superar seus similares proprietários, mas os programadores envolvidos em tais projetos demonstram interesse em alcançar seus rivais o mais breve possível.

Vale lembrar que nem todo software livre é necessariamente gratuito. Os aplicativos de código aberto em geral estão disponíveis para que qualquer pessoa possa realizar alterações e distribuí-los, cobrando por isso se achar adequado. Na maioria dos casos a cobrança é feita quando envolve gastos com material, transporte ou quando há a contratação de suporte técnico junto com a obtenção do software. Todos os aplicativos citados aqui podem ser obtidos gratuitamente através do download em seus respectivos sites.



-------------------------------
Éric Eroi Messa é Professor da Faculdade de Comunicação e do MBA Profissional - Master em Tecnologia Educacional na FAAP-SP. É sócio-diretor da High Performance - Marketing Interativo. E-mail: eric.eroi@messa.com.br


-------------------------------
“Software livre para Windows conquista usuários”, Jornal Diário do Comércio, São Paulo: Diário do Comércio - ACSP, Cad. Informática, pág.: 4, 22/02/2005.